AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
VIRALIZOU

Vazamento de nudes gera pedido de cassação de vereador no interior do PR

Pedido foi protocolado na última segunda (11)

quinta-feira, 14 de março de 2019 - 15:10:00

A Câmara Municipal de Rolândia, na Região Metropolitana de Londrina, recebeu na segunda feira (11 de março) um pedido de cassação do mandato do presidente da Casa, o vereador Eugênio Serpeloni (PSD). O motivo é um vídeo de ´nudes´, no qual  ele aparece se masturbando. O pedido alega quebra do decoro parlamentar por conduta incompatível com o cargo e foi apresentado pela equipe do deputado federal Emerson Petriv, o Boca Aberta (Pros).

Serpeloni divulgou uma nota sobre o caso, na qual pede perdão à família e diz que vai tomar medidas legais para identificar quem divulgou o vídeo nas redes sociais. 

"Eu, Eugênio Serpeloni, venho por meio desta esclarecer que recentemente tive meu nome relacionado a vídeo divulgado nas redes sociais e com grande repercussão.

Digo que, a gravação do referido vídeo foi produzida em momento íntimo pessoal, cujo conteúdo não autorizei a divulgação, não compartilhei de qualquer modo e nem com qualquer pessoa.

Este lamentável episódio trouxe grandes prejuízos morais a mim e a imagem da minha família, a quem devo pedido de perdão.

É evidente que o referido vídeo, por tratar-se de algo de foro íntimo, não possui qualquer relação ou vínculo com a Câmara Municipal de Rolândia, instituição para qual fui eleito democraticamente pelo voto popular, razão pela qual minha conduta íntima e pessoal não deve, nem deveria afetar.

Respeito aqueles que compreendem este ato isolado como algo aos costumes sociais, afinal vivemos em uma comunidade com pluralidade de ideias e opiniões. Contundo, afirmo tratar-se de conteúdo de esfera pessoal e íntima o qual não poderia macular minha vida pública, muito menos do Poder Legislativo.

Esclareço que, adotarei as medidas legais cabíveis com o fim de identificar aquele que realizou a divulgação do conteúdo íntimo, bem como aqueles que replicaram seu conteúdo de todas as formas e meios, evidentemente ilegais". 

COMENTÁRIOS