Segurança adquire coletes balísticos melhores e mais baratos para os policiais militares do Estado

Os novos coletes balísticos têm o nível de proteção III-A, já utilizado pela PMPR, mas com maior maleabilidade e menor peso

23/11/2022 07H44

(Foto: PMPR)

A Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp) está comprando de 9.527 novos coletes balísticos para uso na atividade operacional da Polícia Militar do Paraná. A Sesp optou por adquirir estes equipamentos fora do Brasil pela maior qualidade do produto e menor custo para aquisição. O investimento da ação é de R$ 14 milhões.

Os novos coletes balísticos têm o nível de proteção III-A, já utilizado pela PMPR, mas com maior maleabilidade e menor peso, proporcionando mais conforto no uso prolongado em escalas de 12 ou 24 horas, garantindo melhores condições de trabalho aos policiais militares.

“Nossos policiais são o corpo e a alma da segurança pública. Estamos empenhados em fornecer os melhores equipamentos a todos, que diuturnamente protegem a população do Paraná”, afirmou o secretário da Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita.

Para o processo de aquisição, uma equipe técnica da Polícia Militar viajou até a Índia, na última sexta (18), para o recebimento provisório e testes laboratoriais dos equipamentos fabricados pela empresa MKU Limited. Na comitiva estão o tenente-coronel Ed Cleso Pereira de Souza, o major Sthefano Roberto Janata, o 3º sargento Anderson Ferreira dos Santos e o cabo Giovanni Dusi.

Nesta etapa, os equipamentos de proteção adquiridos passam por testes laboratoriais e técnicos, a fim de provar a qualidade dos materiais. Em caso de confirmação, é dado início ao processo de distribuição às unidades da Polícia Militar do Paraná.

“Foram realizadas tratativas junto à Receita Federal e ao Exército Brasileiro para que a chegada desses coletes no Brasil ocorra da forma mais rápida possível, possibilitando a disponibilização ao efetivo na segunda quinzena de dezembro”, disse o major Alessandro Galeski, chefe da Seção Logística da Diretoria de Apoio Logístico e Finanças (DALF).

A economia desta aquisição será de R$ 6 milhões, pois o valor praticado na indústria nacional é, em média, de R$ 2 mil por unidade, o que representaria o valor global de R$ 19 milhões. O valor unitário do colete desta aquisição é de R$ 1.479,16, totalizando um investimento de R$ 14.091.957,32.

Deixe seu comentário:

Veja Mais