Recorde de cirurgias: Hospital Regional de Guarapuava registrou 508 procedimentos em março

O maior número de procedimentos foi cirurgia geral, com 211, seguido por ortopedia (163) e urologia (134)

03/04/2024 08H50

O Hospital Regional de Guarapuava realizou o maior número de cirurgias em um único mês de toda sua história. Ao longo de março, foram 508 procedimentos em diversas especialidades. O recorde anterior era em 354 em fevereiro deste ano. Para abril, já estão agendadas 484 cirurgias eletivas, com possibilidade de ampliação no decorrer do mês. A unidade atende os 20 municípios que integram a 5ª Regional de Saúde.

O maior número de procedimentos foi cirurgia geral, com 211, seguido por ortopedia (163) e urologia (134). Além dessas especialidades, o hospital também é referenciado para atendimentos de urgência. Em fevereiro deste ano, a unidade gerenciada pelo Governo do Estado inaugurou 52 novos leitos, o que permitiu aumentar a capacidade total para 112 leitos estrategicamente distribuídos: 72 destinados à clínica cirúrgica, 30 para clínica geral e 10 leitos de UTI geral. Desde então foram 862 cirurgias realizadas.

“O Hospital teve um grande papel na pandemia e agora está se consolidando como uma referência em atendimento cirúrgico para toda a região. É uma unidade estratégica, de grande porte e que irá ser uma peça fundamental para a promoção dos serviços de saúde”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

“Estamos trabalhando para manter uma média de pelo menos 500 cirurgias mensais, o que irá promover um grande salto de qualidade para a população, sobretudo por reduzir a fila de espera para os pacientes que necessitam desses procedimentos”, ressaltou o diretor-presidente da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (Funeas), entidade que faz a gestão da unidade, Marcello Machado.

REFERÊNCIA 

O Hospital Regional de Guarapuava foi inaugurado em 2020 para atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Durante a pandemia, a unidade assumiu posição de referência para o tratamento da Covid-19 na região. Passado o período mais grave, os leitos exclusivos para os casos da doença foram desativados e o hospital iniciou a fase de atendimentos gerais. Desde então, soma mais de 2 mil atendimentos.

Deixe seu comentário:

Veja Mais