AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Qual é o nosso valor?

por: Marcos Sidnei

quinta-feira, 14 de março de 2019 - 09:41:00

“Qual é o seu diferencial?”

Este é um questionamento que sempre realizei com jovens em sala de aula. E por mais incrível que pareça, a resposta sempre demorou a vir. Qual seria o motivo? Afinal, a pergunta é relacionada com a individualidade, subjetividade e personalidade de cada um... Por consequência, as pessoas deveriam ter conhecimento sobre quais são as características que as diferem das demais. Normalmente, a resposta se tornava mais fácil quando o apontamento era sobre o outro, para discorrer sobre as características positivas e marcantes acerca de quem estava ao lado. Muitos afirmam que é mais fácil falar sobre o outro do que sobre si mesmo.

Uma possível justificativa seja a de que vivemos em uma sociedade que muitíssimas vezes, “distorce” valores e desqualifica características que são belas. E não estou me referindo a “belo” no sentido de aparência.

Honestidade, carisma, simpatia, empatia, proatividade... Em diversas situações, são vistos como qualidades e competências negativas... Já devem ter ouvido alguém dizer que uma pessoa não é verdadeira por ser muito simpático... Ou que alguém é “puxa-saco” por ser proativo... Ou que alguém é “bobo” por ser honesto... Já ouviu algo assim ou muito próximo? Então... Sobre isso que estou falando!

Falar sobre o diferencial que possuímos é difícil devido ao fato de que, para refletir sobre nossas características particulares, precisamos nos aprofundar em nosso próprio ser e nos aceitar da forma como realmente somos. E esta é uma viagem cujo destino já está programado na vida de cada ser humano. Cedo ou no mais tardar, é preciso voltar a si próprio e conhecer-se... Analisar o que está bom e o que ainda precisa ser melhorado. E principalmente, aceitar aquelas características fundamentais que nos tornam seres únicos, e unicamente incríveis.

Ser nós mesmos é uma tarefa difícil em uma sociedade que nos convida a todo instante, a trocar nossa personalidade e aparência pelo padrão. A partir do momento em que cedemos a este estilo, nosso interior implora para que o ouçamos novamente. Ser feliz, saudável e único: este é o padrão ideal.

 

 

COMENTÁRIOS





"Vem comigo! No caminho eu te explico..."

Marcos Sidnei

Nosso cotidiano é cheio. Há sempre muito a se fazer. Porém, em determinados momentos, é preciso desacelerar, parar e pensar. A vida é muito mais que o caos e a correria. Talvez, algo que eu lhe diga, faça sentido. Ou não. De qualquer forma, lhe convido: pare e reflita comigo. Me acompanha?