Prefeitura de Guarapuava e Receita Estadual promovem curso sobre nota fiscal eletrônica para produtores rurais

A partir do dia 1 de maio de 2024, a emissão do documento de forma eletrônica será obrigatória em todo o País

03/04/2024 15H30

A partir do dia 1º de maio, a emissão de Nota Fiscal do  Produtor Rural Eletrônica   passas a ser obrigatória em todo o País. Desta forma, todas as operações internas ou externas (dentro ou fora do Estado) precisam ser feitas de forma eletrônica, ou seja, sem o uso dos formulários em papel.

Por isso, na manhã desta quarta-feira, 3 de abril, a Prefeitura e a Receita Estadual do Paraná, promoveram um curso de capacitação sobre o assunto para os servidores públicos de Guarapuava e de municípios da região. 

“O curso sobre Nota Fiscal Eletrônica para Produtor Rural (NFP-e) foi de grande relevância. A compreensão aprofundada do processo de emissão e dos benefícios deste documento permite auxiliar os produtores rurais do Município de forma mais eficiente e qualificada. Em suma, o curso demonstrou ferramentas essenciais para auxiliar os produtores rurais na adaptação à nova realidade fiscal. A NFP-e é um instrumento fundamental para a modernização do setor rural, trazendo benefícios para os produtores, para a gestão municipal e para a sociedade. Acredito que é um passo importante para a construção de um setor rural mais moderno, eficiente e transparente”, destacou o diretor do Departamento de Nota Fiscal do Produtor Rural de Guarapuava,  Ueudes Mota.  

A nota fiscal eletrônica substitui a nota fiscal do produtor em papel. Nesse novo modelo, os contribuintes passam a ter mais benefício, como a eliminação da prestação de contas na prefeitura; a redução de custos com impressão, armazenamento e envio de documentos fiscais; a agilidade e segurança na transmissão e recepção dos dados fiscais;  a simplificação das obrigações acessórias e da escrituração fiscal, e o incentivo ao uso de novas tecnologias.

Aqueles que tiveram faturamento anual acima de duzentos mil reais em anos anteriores são obrigados ao uso da NPF-e nas operações interestaduais (vendas fora do Estado). Os produtores que estiverem com o cadastro desatualizado, precisam regularizar a situação para evitar bloqueio na emissão do documento eletrônico.

O evento foi realizado na sede da Sociedade Rural. Além de servidores de Guarapuava, participaram do encontro funcionários das prefeituras de Candói, Prudentópolis e Turvo. 

Deixe seu comentário:

Veja Mais