AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
IRREGULARIDADES

Por fraude em licitação, prefeito de Cruzeiro do Sul tem bens bloqueados

Também eram réus na ação dois servidores -um pregoeiro e o ex-chefe de Gabinete da Prefeitura, três empresários e a empresa de tornearia

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020 - 07:37:00

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ademir Mulon (PSDB), teve seus bens bloqueados pela Vara Cível de Paranacity, no noroeste do Paraná, devido a fraude em processo de licitação. A decisão atende pedido feito pelo MPPR (Ministério Público do Paraná) que já havia protocolado ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra Mulon. 

A decisão aponta que Mulon direcionou em seu primeiro mandato (2013-2017) a contratação de uma empresa de tornearia para a Prefeitura, incluindo orçamentos de outras companhias que sequer tinham atividade nesse setor.

Com isso, foram pagos R$ 240.497,50 à Prefeitura, sendo que Mulon já havia sido sócio da empresa. O MPPR aponta que “os certames foram deflagrados sem que a administração municipal tivesse a real dimensão das necessidades do município e […] as contratações foram utilizadas para desvio de recursos públicos, porquanto sequer há comprovação da prestação dos serviços”.

Além de Mulon, também eram réus na ação dois servidores -um pregoeiro e o ex-chefe de Gabinete da Prefeitura, três empresários e a empresa de tornearia. Todos também tiveram seus bens bloqueados -no valor de R$ 195.530,50, pela decisão.

O MPPR também solicitou a nulidade dos contratos entre a Prefeitura e a empresa de tornearia, a suspensão dos direitos políticos de todos os envolvidos e também o pagamento de multa.

COMENTÁRIOS