AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Não são as cores que vão definir o caráter do seu filho

por: Fran Rocha

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019 - 09:17:00

Ultimamente um discurso vem ganhando visibilidade. É a questão sobre meninos usarem azul e meninas usarem rosa. Confesso pra vocês que tenho visto nisso uma grande bobagem!

Uma enxurrada sobre o movimento pra que se use qualquer cor invadiu minha timeline. Não sou de direita e nem de esquerda, e muito menos defendo partidos políticos. Mas vamos e venhamos, acredito que questões muito mais urgentes estão postas. Entretanto, o foco desse desabafo são os nossos pequenos.

Não vai ser uma cor que definirá a personalidade de seu filho e muito menos o caráter. Fomos bitolados historicamente por muitos anos a acreditar que existem cores e brinquedos destinados a cada gênero. Seu filho vai ser o que você fizer dele. Eduque-o para que seja uma boa pessoa, que ama e respeita o próximo.

E daí que seu filho brinca com uma boneca ou sua filha ama carrinhos? Que mal há nisso? Aqui em casa pai e filho também brincam de comidinha! Deixe a criança ser criança, imaginar um mundo só dela, para que não se torne um adulto limitado, com dificuldade de interagir, se expressar, inseguro.

Na minha jornada materna, tenho trabalhado na construção de valores e atitudes que visem a valorização do papel da mulher dentro e fora de casa, onde o homem também realiza tarefas em casa, demonstrando e orientando meu filho sobre como o homem também pode e deve colaborar nos afazeres domésticos, e por aí vai.

E se realmente a sua preocupação é a cor que seu filho irá usar, pergunte a opinião para quem realmente isso interessa: O SEU FILHO.

COMENTÁRIOS





Cartas para Pedro

Fran Rocha

A vida muda todos os dias, e nós temos que mudar com ela. Ser quatro em um já faz parte das nossas vidas e o segredo é sermos felizes e aprender muito com os ensinamentos da vida. Você vai se identificar, em algum momento, com o que tenho para contar.