AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
VIOLÊNCIA

Mais um morador de rua é assassinado em Guarapuava

Crime ocorreu na madrugada desta segunda (08)

segunda-feira, 8 de outubro de 2018 - 14:56:00

Mais um morador de rua foi assassinado em Guarapuava. Sérgio Roberto dos Santos, de 42 anos, foi vítima de agressão física. O seu corpo foi encontrado por populares por volta das 04h, nas proximidades da Catedral, no Centro da cidade, e recolhido ao Instituto Médico legal (IML) de Guarapuava.

O corpo de Sergio foi reconhecido oficialmente hoje e liberado para que seja providenciado o sepultamento.

O setor de Homicídios da Polícia Civil de Guarapuava está investigando o caso.

Esta é a segunda morte de morador em situação de rua em menos de três dias em Guarapuava. Na noite da última sexta (05), Rodriguinho, que era bastante conhecido na cidade, foi morto com um golpe de faca na Lagoa das Lágrimas. (LEIA MAIS AQUI SOBRE O CASO)

COMOÇÃO

A morte de Sergio está causando grande comoção nas redes sociais. O projeto “Vidas Por Vidas” postou em seu perfil no facebook:

“A dor que nos corrói também nos destrói, essa dor vem nos inquietando.

Hoje a dor nos desmoronou novamente é com pesar que noticiamos mais uma fatalidade o Amado Sergio morador de rua foi morto por violência.

Nessa dor vem também nosso grito de desespero pedindo ajuda para que possamos colocar em funcionamento nossa casa de passagem. Confessamos que estamos nos sentindo impotentes por não conseguir executar o nosso trabalho como sempre sonhamos. Somente a estrutura física não foi suficiente pois é necessário muitas reformas. 
Precisamos de um olhar maior das autoridades, de atenção específica voltada para a adaptação e funcionamento da casa para poder ir além de apenas alimentar. Para podermos orientar, atuar de verdade no fortalecimento dessas pessoas para encoraja las a sair desta vida.
Mais esbarramos em muita burocracia, liberações, exigências para cumprir e temos poucos recursos.

Não queremos parar em nossa batalha, mais precisamos de mais apoio e mais guerreiros para nos fortalecer e vencer.”

 

COMENTÁRIOS