AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Etiqueta de preço: o dia em que descobri o que é status

por: Marcos Sidnei

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019 - 14:25:00

Recém-formado, cá estou eu. Engraçado como cada dia pode ser uma surpresa. Alguns se formam e pensam serem “donos do conhecimento”, quando na verdade é apenas um novo ponto de partida. Algo que pode ser útil é se questionar: de que forma, isso pode me ensinar alguma coisa?

Pois bem, vamos ao assunto: dei continuidade aos estudos há alguns dias. E hoje, por meio de uma vídeo-aula, chegou até mim algo bem interessante. O vídeo trazido pela professora falava sobre alguns trabalhadores que vieram da Bolívia e estavam recebendo pouquíssimo em uma empresa clandestina de confecção. Você poderia pensar que são roupas que seriam vendidas por preços baixos, visto que eram confeccionadas com um custo
baixíssimo. Aí é que veio a surpresa: eram grandes marcas, cujas etiquetas contam sempre com mais de dois números antes da vírgula.

Ou seja, o produto que enche os olhos quando observamos na vitrine, muitas vezes não por ser de boa qualidade ou aparência, mas simplesmente por ter uma etiqueta de marca, pode ter sido produzido por alguém em situações horríveis de trabalho, recebendo um valor mínimo por peça produzida e trabalhando por mais de doze horas diárias. De um lado, uma empresa que sustenta uma grande marca, com excelência e qualidade. Do outro, a produção clandestina e a não valorização da mão de obra. É claro, não se pode generalizar, existem muitos casos em que preço e valor são realmente equivalentes.

Mas a reflexão que tive com tudo isso foi: até que ponto somos definidos pelos locais que frequentamos, pelas roupas que usamos e pelos bens que adquirimos? Por baixo das roupas que usamos, dos locais que frequentamos, das coisas que dizemos e da maneira como nos comportamos, está apenas o nosso verdadeiro “eu”, sem status. Status é ser feliz. Independente do valor da etiqueta da roupa que estamos vestindo agora, as coisas que fazemos e as marcas positivas que deixamos nas outras pessoas são muito mais valiosas do que status. Você é verdadeiramente o seu “eu”, ou é a imagem que fatores externos criam em ti?

Preço e valor são realmente, conceitos muito distintos. Alguns levam a vida com base em “preços de etiqueta”. E nós? Já descobrimos o valor do que nos rodeia?

COMENTÁRIOS





"Vem comigo! No caminho eu te explico..."

Marcos Sidnei

Nosso cotidiano é cheio. Há sempre muito a se fazer. Porém, em determinados momentos, é preciso desacelerar, parar e pensar. A vida é muito mais que o caos e a correria. Talvez, algo que eu lhe diga, faça sentido. Ou não. De qualquer forma, lhe convido: pare e reflita comigo. Me acompanha?