AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

De quem é a culpa pelo estado do asfalto da Ibema?

por: Rogério Thomas

quinta-feira, 4 de abril de 2019 - 15:31:00

Nos últimos meses o assunto tem se tornado um grande tormento, principalmente para os moradores de Turvo que usam a rodovia João Maria de Jesus, em sua extensão de 22 quilômetros.

A oposição faz a festa com o péssimo estado do asfalto, que prejudica a todos os usuários. A rodovia ruim não vê partido político, credo, cor ou religião. Todos que a usam sofrem com o péssimo estado.

As lideranças, se dependesse apenas delas, já teriam solucionado essa questão. Mas vivemos num País onde a burocracia é imensa, principalmente no setor público. O que está certo hoje, pode não estar mais amanhã, ainda mais quando se troca de governantes no meio de um processo já em andamento, como foi o caso da rodovia.

Não, não existe um culpado pela situação da rodovia. Ninguém pegou uma picareta e a danificou. Ninguém fez buracos nela, ou tirou a pavimentação. Ou ainda, ninguém ficou andando sobre ela até que o asfalto se soltasse, apenas com o objetivo de destruí-la. Não há um culpado.

A rodovia é um dos principais corredores do desenvolvimento de Turvo e da região. Por ela, passam centenas de veículos pesados semanalmente, que transportam cargas pesadas que são transformadas em progresso.

Quem procura por culpados está na contramão da solução do problema. Que tal ao invés de injuriar, caluniar ou usar a rodovia como cavalo de batalha para uma futura eleição municipal arregaçar as mangas e se unir às demais lideranças, que não estão medindo esforços para resolver o problema?

Quer atirar pedras? Melhor usá-las na reconstrução da rodovia, pois aí sim, estará sendo útil para o desenvolvimento de Turvo e da sua gente.

COMENTÁRIOS





Somos todos filhos do mesmo Deus!

Rogério Thomas

Formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) em Comunicação Social - Bacharelado em Jornalismo. Já correu esse mundão de Deus, mas ainda não viu de tudo.