AgronegóciosEditais - Eleições 2020EducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
À VENDA

Copel quer vender estrutura de Faxinal do Céu até final de 2021

Falta de manutenção está deixando local precário

sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 09:09:00

Depois de meses de muita discussão e de abandono da estrutura, a Copel anunciou que irá vender a estrutura de Faxinal do Céu, em Pinhão até o final de 2021. A posição foi assumida oficialmente em uma reunião,onde foi anunciado que a Companhia está desativando a Vila Residencial de Faxinal do Céu e irá colocá-la à venda.

ÚLTIMAS

No dia 28 de abril, a pedido do presidente da Comissão de Direitos Humanos e da Cidadania da Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado estadual Tadeu Veneri,PT, a Promotora de Justiça da Comarca de Pinhão, Lorena Almeida Barcelos de Albuquerque, realizou uma reunião, por meio de videoconferência com a presença do Diretor Administrativo Financeiro da Copel, Adriano Fedalto e da gerente da Vila Residencial da Copel, Joilze Brasil, Leandro Ferreira dos Santos, secretário municipal de Administração, o deputado Tadeu Veneri, e o presidente do legislativo municipal de Pinhão/PR, Israel de Oliveira Santos, entre outras representações.

MP

A promotora de Justiça Lorena Almeida Barcelos de Albuquerque, publicou uma nota no site do Ministério Público do Paraná, onde registra que a 1ª Promotoria de Justiça de Pinhão instaurou procedimento administrativo para acompanhar a desativação da Vila Residencial e toda sua estrutura.

Na nota ela cita a necessidade de serem protegidos os interesses da sociedade, “Na reunião reforçou-se a necessidade de que a destinação da Vila da Copel leve em consideração os interesses da sociedade considerando a importância ambiental, histórico e cultural da região”.

UNICENTRO VISITA LOCAL

No dia 03 de maio, a convite da Comissão Pró Faxinal do Céu, formada por cidadãos e entidades pinhãoenses, o reitor da Unicentro, Fábio Hernandes, acompanhado das professoras Daniele Ukan, que é engenheira florestal e Aline Marques Genú, vice-diretora do campus Cedeteg, o procurador da universidade, Marcelo Rolão Moreira de Sá e Fábio Horst, coordenador do departamento de convênios e captação de recursos, realizaram uma visita conhecendo todas as estruturas de Faxinal do Céu, incluindo a escola nova, construída em 2020 pela Copel, que abriga alunos da educação básica das comunidades próximas à Vila Residencial e o Jardim Botânico.

PARCERIA

O reitor foi muito claro quando propôs uma parceria ”Para a Unicentro seria uma alegria muito grande estar parceira desse espaço, nós temos o mestrado e doutorado em Engenharia Florestal, em Biologia, hoje já atuamos em dois municípios orientando o trabalho com o ICMS ecológico e nossos relatórios têm sido muito bem aceitos nos órgãos regulatórios. Podemos aqui realizar muitos projetos”.

PEDIDO À COPEL

“Compreendemos a situação da Copel, mas gostaríamos que a Copel pensasse no Jardim Botânico e nos viveiros de uma forma diferente, manter esses espaços para a comunidade, fazer a parceria e trazer atividades da universidade voltadas às práticas, gerar projetos de extensão e pesquisa. Com o envolvimento do setor público se garante o acesso a todos.  Deixamos um pedido à Copel, que a empresa pense na possibilidade de parceria conosco, estamos aqui para somar”.

REUNIÃO

A reunião foi iniciativa da Comissão Pró Faxinal do Céu, teve início com a professora Jocelita Dellê explicando um pouco do que foi realizado até aquele momento.

Representando a comissão estavam também o empresário João Elio Andriola, o diretor da ACIAP – Associação Comercial e Empresarial de Pinhão, o empresário Naor Coelho.

Eric Agnes, engenheiro florestal que também faz parte da Comissão, expôs que eles decidiram lutar por Faxinal do Céu porque além da importância histórico cultural e ambiental não só da região, mas do próprio Estado, há a questão social, o bem-estar das pessoas que moram no entorno da Vila Residencial, que grande parte dela tem sua subsistência vinculada às ações da Vila Residencial.

LEGISLATIVO E EXECUTIVO

O secretário municipal de Finanças, Cleverson Mühlstedt, que na ocasião representou o prefeito Jose Vitorino Prestes, repassou a todos que o executivo já vinha mantendo um diálogo com a Copel e que o município estava ali para contribuir e junto encontrar um caminho que levasse ao desenvolvimento da região e bem-estar dos munícipes.

Da Comissão Especial pró Faxinal do Céu, do legislativo pinhãoense estavam os vereadores Jean Henrique Dellê, MDB, Edson Adrian Pereira, PSB e o presidente do legislativo, o vereador Israel de Oliveira Santos, PT.

O vereador Edson ressaltou a questão da sobrevivência das pessoas, “Só vejo falar na preocupação social, mas as ações demonstram preocupação é com o mercado e a econômica. Mas a nossa preocupação é com os que vivem aqui, em relação à sobrevivência das pessoas não estamos vendo de verdade uma preocupação, é só demissão. O abandono da Vila pela empresa está atingindo diretamente a sobrevivência das pessoas. Peço que a empresa pense nessas pessoas e numa solução para a situação de forma rápida”.

VENDA

Diante dessa situação, a empresa Copel decidiu que toda a estrutura, incluindo o Jardim Botânico, será vendida, “Hoje a empresa compreende que a melhor coisa a ser feita é um edital para colocar à venda toda essa estrutura de forma que novos investidores façam uma melhor utilização de toda a estrutura e gere empregos e renda e desenvolvimento na região”, declarou Adriano.

 Adriano falou ainda que a empresa deseja construir o edital de forma coletiva, “Nossa proposta é construir esse Edital de forma coletiva, com a participação de vocês, até porque toda essa estrutura pode ser oferecida a investidores do mundo todo”.

COPEL QUER RESOLVER ATÉ FINAL DE 2021

A empresa constituiu uma comissão que está estudando a questão e que já ficou determinado que tomando todos os cuidados a proposta é agir com agilidade para que a venda ocorra ainda esse ano, “Queremos organizar o edital para lançá-lo ainda esse ano, mas ele é um edital muito específico porque ele precisa garantir que o investidor permitirá o acesso à pesquisa por todos no Jardim Botânico, que promoverá a geração de emprego e renda na região”.

Adriano firmou o compromisso, “Fica aqui o nosso compromisso que o edital será construído junto com vocês, buscando essas garantias”.

ESCOLA RESGUARDADA

Na Vila Residencial há um estabelecimento de ensino que atende alunos da Educação Básica tanto do município como do estado.

Esse estabelecimento de ensino passou por uma grande reestruturação em 2020, com um investimento de quase 5 milhões de reais, realizado pela Copel.

Está situado num terreno que pertence 50% à Copel e os outros 50% ao município, “De maneira alguma a estrutura da escola entrará na venda. Claro, esse é ponto que convido as pessoas que estão aqui para formarmos uma comissão e discutir como poderemos resolver esse impasse. Mas garantimos que a manutenção da escola funcionando e atendendo os alunos da região é um dos pilares do nosso trabalho de montagem do edital da venda de toda as demais estruturas da Vila”, explicou Adriano Fedalto.

(Com Jornal fatos do Iguaçu)

 

COMENTÁRIOS