AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
INADMISSÍVEL!

Carneiro morto e pendurado em “Malhação de Judas” revolta população em Prudentópolis

Animal foi pendurado em uma árvore

domingo, 21 de abril de 2019 - 12:24:00

Um carneiro morto, vestido com peças de roupas e pendurado em uma árvore está causando muita revolta na população em Prudentópolis. O animal foi encontrado no alto de uma árvore na manhã desse sábado (20 de abril), na tradição da “Malhação de Judas”.

Após ser fotografado e ter as imagens divulgadas em redes sociais, o fato gerou muita discussão e indignação na população da cidade.

O carneiro foi localizado na área central, na Rua São Josafat. Como os “Judas” são espalhados na madrugada, de forma anônima, não há informações sobre o autor do fato.

REDES SOCIAIS

Uma das pessoas que fotografou o animal postou:

"Animal encontrado na rua São Josafat em Prudentópolis - PR ☹
Nesses momentos acho necessário que as pessoas tomem conhecimento que um ato como esse configura crime por maus tratos ao animal.
No brasil maltratar animais de qualquer espécie é considerado crime ambiental segundo preve o artigo 32 da lei 9.605, de 1998 com pena de detenção de 3 meses a um ano e multa, a pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre a morte do animal.
Estou muito triste... acho que devemos passar essa informação adiante, para que casos como esse não aconteçam mais."

MALHAÇÃO DE JUDAS

Malhação de Judas ou Queima de Judas é uma tradição vigente em diversas comunidades católicas e ortodoxas que foi introduzida na América Latina pelos espanhóis e portugueses. É também realizada em diversos outros países, sempre no Sábado de Aleluia, simbolizando a morte de Judas Iscariotes.

Consiste em surrar um boneco do tamanho de um homem, forrado de serragem, trapos ou jornal, pelas ruas de um bairro e atear fogo a ele.

Cada país realiza a tradição de um modo, sendo que alguns queimam os bonecos em frente a cemitérios ou perto de igrejas. No Brasil é comum enfeitar o boneco com máscaras ou placas com o nome de políticos, técnicos de futebol ou mesmo personalidades não tão bem aceitas pelo povo.

 

COMENTÁRIOS