AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVagas de EmpregoVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
UNANIMIDADE

A favor do meio ambiente, vereadores aprovam lei que proíbe canudos de plástico em Guarapuava

Primeira votação ocorreu na noite desta segunda (20)

segunda-feira, 20 de maio de 2019 - 20:06:00

Por unanimidade, a Câmara de Vereadores de Guarapuava aprovou na sessão desta segunda feira (20 de maio) o projeto de autoria do vereador Anderson Marcelo de Lima (DEM), o “Marcelinho”, que propõe a proibição do uso de canudinhos de plástico em Guarapuava. “É um projeto em favor do meio ambiente e outras alternativas estão disponíveis, que não poluem e não agridem a Natureza. Os vereadores entenderam a importância da proposta, por isso ela foi aprovada por unanimidade”, explicou Marcelinho. Os 20 vereadores presentes à sessão foram favoráveis ao projeto.

De acordo com o vereador Marcelinho, a proibição vai contribuir para a preservação ambiental em pontos turísticos e de lazer públicos de Guarapuava, como o Parque do Lago, Parque do Jordão, Lagoa das Lágrimas, Centro Histórico, Parque das Crianças, Parque das Araucárias, Parque São Francisco da Esperança, Praça da Fé, Casa do Imigrante. além de diversas cachoeiras e lagos da região. “Poluição ambiental; danos físicos aos animais; e liberação de elementos químicos cancerígenos que podem causar distúrbios hormonais. Estes são os principais males que resíduos plásticos já causam à nossa natureza.  Por isso que, nos somando às inúmeras iniciativas em todo o mundo para começar a reverter esta realidade, propusemos à Câmara Municipal de Vereadores de Guarapuava a proibição do fornecimento de canudos de plástico por hotéis, restaurantes, bares e padarias, por exemplo. Como alternativa, sugerimos os canudos de papel reciclável, material comestível ou biodegradável”, explica o vereador. 
“É claro que os canudos são apenas parte da quantidade de resíduos que vão parar nos oceanos, mas já é um começo muito importante para a nossa conscientização”, enfatiza o vereador.

O Projeto de Lei 10/2019 deve entrar nem sua segunda votação nessa terça (21).

 

COMENTÁRIOS