Secretaria de Saúde promove encontro sobre o Uso Racional de Medicamentos e Saúde Mental para profissionais em Guarapuava

O evento contou com cerca de 170 participantes

10/06/2024 09H18

Na última sexta-feira (7 de junho), a Prefeitura de Guarapuava, por meio da Secretaria de Saúde (SMS), promoveu o Encontro sobre o Uso Racional de Medicamentos e Saúde Mental, no Auditório do Centro Universitário Campo Real.

“O encontro é de suma importância, ao analisar os nossos dados e o número de pacientes que fazem uso de medicações controladas e para a saúde mental, e que muitas vezes fazem o uso desordenado desse medicamento, causando problemas de saúde e toxicidade. Essa situação debilita a saúde da população de modo geral, pois este problema não é resolvido com quantidade, mas sim com o uso adequado e sem abuso destes medicamentos”, destacou a secretária Municipal de Saúde, Chayane Andrade Ceroni.

O evento teve como objetivo provocar a reflexão aos profissionais de saúde acerca do abuso, seja acidental ou proposital, de medicamentos controlados ou outros com alto potencial de abuso, como analgésicos.

O Uso Racional de Medicamentos visa que o paciente receba o medicamento adequado às suas necessidades clínicas, em doses que satisfaçam suas exigências individuais, por um período adequado e ao menor custo possível para eles e para a comunidade.

A coordenadora da divisão de Assistência Farmacêutica da SMS, Gabriela Suthovski, salienta que promover o diálogo para fortalecer a prática do Uso Racional de Medicamentos fortalece e humaniza o cuidado com o paciente.

“Este evento é importantíssimo, porque precisamos conscientizar a nossa rede, especialmente sobre o cuidado que devemos ter com o paciente. Informar sobre o uso do medicamento, de maneira correta, para o paciente correto, com a dose correta, no tempo correto. Visando também a racionalização de recursos públicos. Tudo isso é importante para garantirmos a segurança do paciente, a eficácia terapêutica e a humanização da nossa rede de saúde”, declarou a profissional.

A iniciativa contou com a participação de cerca de 170 pessoas, que presenciaram uma programação de palestras sobre o tema. O público foi composto por farmacêuticos, enfermeiros, estudantes, odontólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, veterinários, e agentes comunitários de saúde do Município.

“Muitas vezes, recebemos receitas manuscritas que não identificamos o que está prescrito, ou sem data, sem carimbo, e tudo mais. Então, para nós, é muito importante este evento. A responsabilidade é de todos os profissionais. Para mim, foi ótimo. As dúvidas que eu tinha, eu esclareci”, relatou a participante Marli Ferreira Golemba, atuante na Farmácia Central.

Deixe seu comentário: