AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
VACINAÇÃO

Novembro traz mais uma campanha contra a aftosa

A vacina deve ser adquirida em casa agropecuária e transportada para a fazenda em caixas de isopor. É obrigatório vacinar todos os bovinos e búfalos

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Pecuaristas de todo o Paraná devem estar atentos: começa no próximo dia 1º de novembro mais uma campanha de Vacinação contra Febre Aftosa, promovida pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – APADAR. Nesta etapa da iniciativa, que se estenderá até dia 30 do próximo mês, é obrigatório vacinar todos os bovinos e búfalos, incluindo os bezerros com poucos dias de vida.

A ADAPAR lembra aos pecuaristas que é necessário também preencher e entregar o Comprovante de Vacinação e Atualização Cadastral. Nele, conforme sublinha a instituição, deve estar relacionada corretamente a quantidade dos animais existentes e dos vacinados, por sexo e por idade. O número de cabeças que consta no Comprovante será cadastrado na ADAPAR e deve ser exatamente igual ao existente na propriedade. Por isso, a agência orienta também que o produtor aproveite o momento da vacinação para contagem de seu plantel e, somente depois, preencha o Comprovante. Para a comprovação, nas Unidades Locais de Sanidade Agropecuária, é preciso levar as duas vias do Comprovante de Vacinação e Atualização Cadastral e a Nota Fiscal da compra da vacina.

No escritório da Unidade Regional de Sanidade Agropecuária em Guarapuava, a veterinária Liziane Cogo dos Santos disse em entrevista, na tarde deste dia 25 de outubro, que a campanha de novembro é diferente da de maio: “agora, frisou, devem ser vacinados animais de todas as idades, incluindo os que têm apenas um dia de vida”. De acordo com ela, na campanha de novembro de 2016, o município de Guarapuava contava com uma população bovina de 56.189 cabeças.

Sobre a comprovação da vacinação, Liziane informou também que pecuaristas com fazendas situadas em diferentes áreas de atuação de Unidades Regionais de Sanidade Agropecuária podem realizar o procedimento em qualquer uma daquelas unidades. Mas para quem vacinar fora dos períodos oficiais da campanha, observou, só é possível fazer a comprovação na unidade cuja área de abrangência inclui a propriedade.

Para o êxito da vacinação, a veterinária reforça que alguns cuidados são necessários todos os anos: “A vacina deve ser adquirida em casa agropecuária e transportada para a fazenda em caixas de isopor”. Para mais informações, os pecuaristas podem entrar em contato com a Unidade Regional de Sanidade Agropecuária de Guarapuava (Rua Vicente Machado 1811 [centro, nas proximidades da EMATER], de 8h às 12h e de 13h30 às 17h30 – Telefones: [42] 3303 2115; 3303 2116; 3303 2117).

 

COMENTÁRIOS