AgronegóciosCafé DiárioEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
BALA DA NOITE

Polícia Civil de Guarapuava deflagra 2ª fase da Operação "Bala da Noite"

Seis mandados de prisão e oito de busca e apreensão já foram cumpridos nesta quarta-feira, conforme a polícia

quarta-feira, 29 de março de 2017

Por G1 Paraná

A polícia Civil em Guarapuava, na região central do Paraná, deflagrou nesta quarta-feira (29), a segunda fase da Operação Bala da Noite, que investiga a prática do crime de tráfico de drogas no município. Seis mandados de prisão e oito de busca e apreensão foram cumpridos, conforme a polícia.

A operação investiga pessoas que pertencem a classe média alta da cidade. Conforme a polícia, esses suspeitos comercializam principalmente ecstasy. Além das prisões, também foram apreendidos cinco celulares e três veículos.

Primeira fase
As investigações começaram em março de 2016 e levaram à deflagração da primeira fase da operação no dia 8 de dezembro de 2016.
No dia 7 de março deste ano, a Justiça recebeu a denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR), contra 16 pessoas investigadas na operação, e todos passaram a ser réus.

Dos 16 denunciados, 15 continuam presos na cadeia pública de Guarapuava e uma jovem de 23 anos está sendo monitorada por tornozeleira eletrônica.

Na denúncia do MP-PR, baseada em inquérito policial, foram narrados 100 fatos contra os envolvidos. Destes, a juíza Helênika Valente de Souza Pinto, da 1ª Vara Criminal de Guarapuava, aceitou 95.

Os réus devem responder pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Se condenados, a pena pode variar de cinco a 15 anos de prisão, inicialmente em regime fechado, conforme a lei.

Atuação
O MP-PR e a Polícia Civil afirmam que todos os envolvidos atuavam em festas de música eletrônica e em casas noturnas de Guarapuava. Eles também entregavam as drogas perto de escolas e universidades. Na primeira fase foram apreendidos dez veículos, além de dinheiro e drogas.
A operação foi batizada de Bala da Noite porque a maior parte das drogas apreendidas é ecstasy, entorpecente conhecido como "bala".

COMENTÁRIOS