AgronegóciosEducaçãoEleições 2016EsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVariedades
ColunistasVídeosÚltimas
EM BUSCA DA VERDADE

Polícia Civil investiga se assassinato de Saulo foi legítima defesa

Já foram ouvidas três testemunhas do caso e a reconstituição do crime será realizada nas próximas semanas

quarta-feira, 27 de julho de 2016

População saiu às ruas de Turvo no início da semana para protestar contra o crime. Saulo (no destaque) era considerado uma pessoa calma e pacífica (Fotos: Blog do Elói)

Nas próximas semanas deve ser feita a reconstituição do crime em Turvo que ocasionou a morte do jovem Saulo Felipin Prestes cometida por um PM no fim de semana.

Segundo reportagem da RPC de Guarapuava, duas pessoas foram ouvidas nesta terça-feira (26) na delegacia de Guarapuava. Uma testemunha do caso e outra que estava próxima do local onde o crime aconteceu. Uma terceira pessoa já teria sido ouvida antes.

De acordo com o delegado responsável Luiz Alberto de Castro, serão feitas duas perícias, uma balística que vai definir qual o movimento dos tiros e outra no carro do jovem. O policial militar autor dos disparos deve ser ouvido essa semana.

O crime aconteceu quando Saulo saia de uma festa e teria arracando o carro patinando. A primeira versão é de que o policial passava pelo local a se "irritou" com a atitude do rapaz, deu um tiro para o chão e outro em direção ao vidro, que atingiu mortalmente a vítima. O policial alega que Saulo jogou o carro contra ele e que agiu em legítima defesa. Esta versão também é sustentada pelo Comando da Polícia Militar, em nota à imprensa.

O crime revoltou a população de Turvo.

Reveja o caso AQUI

COMENTÁRIOS





agora na capa

VIOLÊNCIA DOMESTICAFilho agride mãe deficiente visual de 54 anos