AgronegóciosEducaçãoEleições 2016EsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVariedades
ColunistasVídeosÚltimas
OPERAÇÃO DNA

Após Justiça negar recurso da defesa, ex-secretário de Virmond se entrega à polícia

Charles Mierzva, que também é filho da prefeita da cidade, é acusado de fraudes e cobrança de propinas

quarta-feira, 27 de julho de 2016

O ex-secretário de Finanças de Virmond, no Centro-Sul paranaense, Charles Mierzva, investigado na Operação DNA, desenvolvida pela Promotoria de Justiça da Comarca de Cantagalo em parceria com o serviço reservado da Polícia Militar, entregou-se à polícia nesta terça-feira (26), após o Juízo da Comarca negar o pedido de revogação da prisão preventiva, feito pela defesa do réu.

A defesa do investigado, que estava foragido, argumentou que o réu não estava interferindo na coleta das provas. O Judiciário, no entanto, deu razão ao Ministério Público, que sustentou haver elementos concretos demonstrando que o ex-secretário tem se esforçado para atrapalhar as investigações e, por isso, manteve a prisão anteriormente decretada.

A operação apura desvios de recursos públicos, emissões de notas frias, fraudes em licitações e cobranças de propinas na prefeitura de Virmond. Outros quatro mandados de prisão já haviam sido emitidos e cumpridos contra investigados na operação. Entre os investigados, além do ex-secretário (filho da atual prefeita), estão integrantes de uma mesma família de contadores, que liderariam uma organização criminosa envolvida em fraudes a licitações. As investigações apontam para um prejuízo preliminar de pelo menos R$ 200 mi.

Charles é filho da prefeita de Virmond, Lenita Mierzva.

 

 

COMENTÁRIOS