AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
INVESTIMENTOS

Cesar Filho e secretário de Administração Penitenciária do Paraná definem projeto da Casa de Custódia

O terreno em questão está localizado próximo à PIG (Penitenciária Industrial de Guarapuava) e ao Crag (Centro de Regime Semiaberto de Guarapuava)

quarta-feira, 27 de junho de 2018 - 16:02:00

Mais uma importante etapa para a implantação de uma Casa de Custódia em Guarapuava foi concluída. O prefeito Cesar Silvestri Filho recebeu o secretário especial de Administração Penitenciária, coronel Élio de Oliveira Manoel, secretários municipais de Guarapuava, representantes da segurança pública de Guarapuava, da Paraná Edificações e do Depen (Departamento Penitenciário do Estado) para definir questões legais necessárias para doação do terreno pelo Município ao Governo do Estado.

O terreno em questão está localizado próximo à PIG (Penitenciária Industrial de Guarapuava) e ao Crag (Centro de Regime Semiaberto de Guarapuava). O Governo do Estado apresentou um novo projeto da Casa de Custódia, alterando o que foi proposto anteriormente à Prefeitura. "O terreno oferecido pelo Município era inadequado para o projeto estadual, mas o governo reformulou o conceito, pois o local viabiliza a construção da unidade. Isso definido agiliza o encaminhamento dos procedimentos legais para efetivação da doação", afirmou o prefeito Cesar Filho, destacando que o Município vai dará todo o suporte de infraestrutura para a execução da obra.

A Casa de Custódia de Guarapuava poderá receber até 512 presos. "É uma unidade necessária para que não tenhamos a manutenção de presos na sede da divisão policial. Os presos provisórios ou que recebem condenação em definitivo, antes de serem enviados para uma penitenciária, precisam passar por uma Casa de Custódia para fazermos a triagem e verificarmos se devem ir para a penitenciária industrial ou outra unidade do Estado", esclareceu o secretário especial de Administração Penitenciária, coronel Élio de Oliveira Manoel. "Nesta reunião também ajustamos outra medida, que é transformar o Semiabeto em uma unidade de progressão para os presos que estão em regime fechado. Vai funcionar como porta de saída do preso do regime fechado para a liberdade, viabilizando capacitação e oportunidade de emprego", acrescentou.

Segundo o prefeito, uma das metas com a construção da Casa de Custódia é a demolição da carceragem da 14ª SDP, onde funciona o cadeião. "Assim que for construída a Casa de Custódia, os presos serão transferidos e o cadeião demolido. Não podemos pensar em outra finalidade. Temos de priorizar as melhorias das condições de trabalho na delegacia e de atendimento na área de identificação, por exemplo", finalizou o prefeito, que na reunião foi acompanhado pelos secretários Flávio Alexandre (de Habitação e Urbanismo) e Paulo Dirceu Rosa de Souza (Executivo e de Planejamento), além do procurador do Município, Rafael Baroni.

COMENTÁRIOS