AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimas

Fazendo jus ao apelido

por: Márcio Nei dos Santos

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

No último sábado, dia 19, o ginásio Joaquim Prestes recebeu um dos melhores jogos do Campeonato Paranaense de Futsal, Chave Ouro 2016, até agora. Com emoção do início ao fim, o Poker/Óleo Leve/Guarapuava Futsal arrancou um empate suado de 4x4 da equipe do Umuarama Futsal. Como tinha vencido a primeira partida das quartas-de-final, no noroeste do estado, por 4x1, o clube guarapuavano garantiu passagem para a semifinal do certame, se mantendo entre as principais equipes paranaenses.

A vitória no clássico teve todos os ingredientes de uma grande partida de futsal. Apesar da vantagem, os guarapuavanos começaram pressionando em busca do gol. No entanto quem abriu o placar foram os visitantes: William chutou cruzado e venceu o goleiro Pardal, que substituia Marcão, contundido. Mas ainda na primeira etapa os anfitriões se recuperaram, virando o placar com gols do capitão Régis (que jogou boa parte da partida improvisado, na posição de pivô, já que Matheus Cortez cumpria suspensão) e do artilheiro do CAD na temporada, Daniel Feitosa.

Com o revés, restou aos umuaramenses se lançarem ao ataque para tentar reverter a situação. A tática deu certo e, com apenas três minutos, os visitantes contaram com a sorte para empatar: Sol Sales desviou chute forte, enganando Pardal. Aos oito minutos, foi a vez de Didi balançar as redes virando o placar para 3x2. O placar já levaria a disputa do playoff para o jogo desempate, mas a situação realmente se complicou, para os guarapuavanos, quando faltavam sete minutos para o fim: Sol Sales apareceu com liberdade na área e foi derrubado por Pardal. O próprio jogador bateu a penalidade, aumentando a vantagem do Umuarama Futsal.

Parecia que os donos da casa não teriam forças para reagir, mas, logo na jogada seguinte, Selbach acertou um belo chute, vencendo o goleiro Jean e renovando as esperanças de classificação. O gol "incendiou" o Joaquinzão e, empurrado pela torcida, o Guarapuava Futsal foi para o "tudo ou nada", na jogada de goleiro-linha. A persistência foi recompensada quando faltavam 16 segundos para o apito final: após intensa troca de passes, Régis mandou o chute que resultou no gol de empate e garantiu a classificação do Time de Guerreiros para mais uma semifinal de Campeonato Paranaense.
 
Mais do que nunca, um Time de Guerreiros

Poucas vezes o apelido Time de Guerreiros foi tão verdadeiro como no sábado passado. O Clube Atlético Deportivo vive uma de suas maiores crises de sua história. A falta de patrocínio e a baixa presença de público nos jogos, tanto no Paranaense, quanto na Liga Futsal, deixaram o clube em uma situação difícil, sem ter como honrar vários compromissos. Salários atrasados hoje são, infelizmente, a realidade do atual campeão paranaense (que, inclusive, se viu obrigado a rescindir o contrato de alguns atletas nas últimas semanas).

Este quadro, porém, contrastou com a motivação demonstrada em quadra pelos atletas e comissão técnica. Havia, nos bastidores, quem achasse que o time poderia até nem entrar em quadra, em protesto contra os atrasos, mas o que se viu foi exatamente o contrário: um time vibrante desde o início da partida, lutando até os últimos momentos em busca da classificação. Neste contexto, ainda, é importante perceber que uma derrota no sábado até seria um bom negócio para o clube, pois haveria mais uma renda, em um eventual terceiro jogo, que ajudaria a amenizar a crise financeira. Os jogadores, porém, não abaixaram suas cabeças e definiram a classificação já na partida de volta para não correr o risco de ficar de fora da próxima fase.

Sabemos de todas as dificuldades e limitações do time atual, mas o que foi apresentado no sábado, talvez tenha a sido a apresentação mais valorosa destes 20 anos de CAD. Pois na adversidade é que se mostram os grandes homens, com coragem para enfrentar o seu destino, seja ele qual for. Mais do que nunca, hoje esta equipe pode ser chamada, com louvor, de Time de Guerreiros!

COMENTÁRIOS





Clique Esporte

Márcio Nei dos Santos

Graduado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), atua como fotógrafo e repórter esportivo. Desde 2009, é redator do blog Clique Esporte.

agora na capa

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHERCAD apoia campanha “O valente não é violento”