AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
AGRONEGÓCIOS

Maior evento dos setores de aves e suínos do país reforçará debate sobre qualidade

O Paraná é responsável por cerca de 35% da produção e dos embarques de carne de aves. O evento acontece entre 29 e 31 de agosto

sexta-feira, 21 de julho de 2017

O Brasil é um dos principais players mundiais em proteína animal, com o Paraná líder na produção e exportação de carne de aves. Para tratar dos desafios e perspectivas do setor, todos os elos da cadeia produtiva estarão reunidos no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura, o SIAVS, entre 29 e 31 de agosto.

A programação no Anhembi Parque, em São Paulo (SP), contará com mais de 70 palestrantes da América Latina, Estados Unidos e Europa. Na abertura, o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), o embaixador brasileiro Roberto Azevêdo, falará sobre o cenário global e tendências de mercado. O governador Beto Richa confirmou presença.

"Neste momento de dificuldades, estamos trabalhando mais do que nunca para promover a integração e a qualificação do setor", explica Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), promotora do evento. "Temos de olhar sempre para frente, corrigindo os erros, reforçando a inspeção, mas sem perder do horizonte as oportunidades de crescimento", completa.

Um dos principais temas dessa edição será a qualidade. Aspectos técnicos sobre salmonela, resistência antimicrobiana e enfermidades serão analisados por especialistas. Um painel especial debaterá também os novos rumos da inspeção de aves e suínos no país, com destaque para a análise de riscos e a modernização dos procedimentos.

CEOs das principais agroindústrias nacionais participarão de painéis sobre inovação, competitividade, tendências e perspectivas da produção de aves e suínos paras as próximas décadas. Entre outros assuntos que serão amplamente discutidos nos três dias de evento estão marketing e sustentabilidade, segurança do trabalho e logística, perfil dos novos consumidores, bem-estar animal, desafios na produção e comercialização de ovos.

 A programação conta ainda com workshops gratuitos para produtores, sobre boas práticas e desempenho. "A avicultura é uma das maiores geradoras de emprego no agronegócio paranaense, sendo fundamental para a economia de diversas regiões. E a produção de suínos também vem crescendo gradativamente no estado. A qualificação é crucial para que os produtores e demais profissionais ligados à cadeia produtiva sigam nesse caminho de crescimento", reforça Turra. "Essa união do setor é muito importante para que o Brasil se afirme cada vez mais como protagonista no cenário global", completa.

Informações completas no site siavs.org.br.

Avicultura e Suinocultura no Paraná
Responsável por cerca de 35% da produção e exportação de carne de aves no Brasil, o Paraná é líder nacional na avicultura. Nesse primeiro semestre, o estado registrou aumento de 9% na receita com carne de frango embarcada, contabilizando US$ 1,252 milhões. O resultado foi obtido mesmo com queda de 4% no volume. Foram 774 mil toneladas, ante 806 mil toneladas no mesmo período do ano anterior.

Em 2016, a agroindústria paranaense abateu mais de 1,75 bilhão de aves e exportou 1,55 milhão de toneladas para quase 150 países. Cerca de 60% da produção do estado tem como destino o mercado exterior. China, Japão e União Europeia estão entre os principais parceiros comerciais. O setor trabalha com expectativa de crescimento entre 3% a 6% para 2017.

De acordo com levantamento do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), a cadeia produtiva gera em torno de 660 mil empregos diretos e indiretos. O estado é também o terceiro maior produtor e exportador de suínos do país. Nos primeiros seis meses do ano, houve aumento de 4% no volume dos embarques, para uma receita 30% maior que o mesmo período em 2016 – o equivalente a US$ 111 milhões.  

 

COMENTÁRIOS