AgronegóciosEducaçãoEleições 2016EsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimas
ESTACIONOU

Azul decola de Ponta Grossa em outubro. Guarapuava ficou fora

Prefeitura poderia ter feito obras no Aeroporto, já que garante ter dinheiro para isso

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Guarapuava ficou só na expectativa. A Azul Linhas Aéreas Brasileiras já inicou a venda de passagens para os voos entre São Paulo (Viracopos) e Ponta Grossa, uma promessa que era certa para Guarapuava e que não aconteceu. A cidade foi retirada do plano de melhorias do Aeroporto Municipal Tancredo Thomas de Faria, impedindo a extensão da linha aérea para cá. Pelo menos, até o momento.

A atual Gestão Municipal dava como certa a decolagem de aviões neste roteiro, iniciando a operação agora, junto com Ponta Grossa. Houve comemoração com muitos discursos, propagandas. E o projeto guarapuavano não decolou, conforme o previsto.

Há uma estimativa de que a linha seja ativada depois das eleições, talvez ainda este ano, mas depende de obras no Aeroporto, que a Prefeitura diz que irá assumir por conta própria.

No meio empresarial, que será a maior clientela, corre a certeza: se a Prefeitura pode fazer com recursos próprios, deveria ter feito antes e iniciado junto com Ponta Grossa.

Ponta Grossa será a sexta base da Azul no Paraná – as demais cidades com operações são Curitiba, Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina e Maringá –, o que ampliará a liderança da empresa no estado, que hoje conta com 70 voos diários em território paranaense. Nos últimos 12 meses, a Azul abriu nove bases, entre operação doméstica e internacional. 
As tarifas a partir de Ponta Grossa serão de a partir de R$ 119,90 ou 5 mil pontos do TudoAzul o trecho. A operação está confirmada para 13 de outubro, em uma frequência diária e sem escalas, cumprida por um turboélice ATR 72-600, de 70 assentos. 
Em São Paulo (Viracopos), os clientes contarão com conexões para todas as regiões País, para destinos como Rio de Janeiro (Santos Dumont), Belo Horizonte, Recife, Porto Alegre, Manaus, entre outros, além de Fort Lauderdale/Miami, nos Estados Unidos, e Lisboa, em Portugal. 

 

COMENTÁRIOS