AgronegóciosCafé DiárioEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Mudanças? Só no ano que vem

por: Márcio Nei dos Santos

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

No último sábado, dia 18, na cidade de Francisco Beltrão, foi realizada a reunião do arbitral do Campeonato Paranaense de Futsal, Série Ouro 2017. Onze equipes confirmaram a participação, pois o atual vice-campeão estadual, o Keima Futsal (Ponta Grossa), anunciou a suspensão de suas atividades em janeiro. Assim, disputarão a principal competição do salonismo do Paraná a Copagril Futsal (Marechal Cândido Rondon), o Marreco Futsal (Francisco Beltrão), o Poker/Óleo Leve/Guarapuava Futsal, o Umuarama Futsal, o Caramuru Futsal (Castro), o Foz Cataratas (Foz do Iguaçu), o Cascavel Futsal, o Toledo Futsal, o São Lucas (Paranavaí), o Pato Futsal (Pato Branco) e o Campo Mourão Futsal.

Nos bastidores, se especulava que a fórmula deste ano poderia sofrer uma alteração significativa, com os times da Liga Nacional de Futsal (LNF) ingressando apenas no segundo semestre, mas como serão cinco equipes paranaenses na competição nacional (Copagril, Marreco, Guarapuava, Foz e Pato Futsal), restariam apenas seis clubes para uma competição separada nos primeiros meses do certame. Com isso, os dirigentes resolveram adotar um formato parecido com o dos últimos anos: uma primeira fase realizada em dois turnos (20 jogos para cada equipe), classificando as oito melhores para a fase de mata-matas. A partir das quartas-de-final, os confrontos são definidos em dois jogos (ida e volta). Em caso de empate a decisão será na disputa de pênaltis. O início do campeonato será em uma data sugestiva: 1º de abril. E o final será no dia do aniversário de Guarapuava: dia 9 de dezembro. Outro detalhe importante é que neste ano não haverá rebaixamento.

Desta forma, a competição de 2017 repetirá acertos e erros de edições anteriores. A ausência do rebaixamento é, sem dúvidas, o grande ponto negativo, já que existe a possibilidade de equipes com chances pequenas de classificação simplesmente "abandonarem" a disputa, utilizando plantéis juvenis, por exemplo, apenas para cumprir tabela. De outro lado, as equipes que "dispararem" nas primeiras colocações poderão perder o interesse no segundo turno, por já estarem garantidas nos playoffs. Se isso acontecer, a chance de ginásios com baixa presença de público é real. Com isso, o que poderá "salvar" a primeira fase da competição (já que nos mata-matas o sucesso é garantido) é o equilíbrio entre as equipes. Se isso não acontecer, porém, as lutas interessantes serão apenas para as últimas vagas dentro do G-8.

Apesar do conservadorismo dos clubes na escolha do formato da Série Ouro, uma fagulha de esperança surgiu em uma reunião extra-oficial entre os clubes, na véspera do arbitral. De acordo com as informações do blog Mundo Futsal, do comentarista da SporTV, Marcelo Rodrigues, os dirigentes deixaram bem alinhada a possibilidade da criação da Liga Paranaense de Futsal (que funcionaria nos moldes da Liga Nacional e da Liga Paulista) para o ano de 2018. Segundo Rodrigues, até mesmo o presidente da Federação Paranaense, Jesuel Laureano, se mostrou simpático à proposta que pode “mudar a cara” do futsal do nosso estado.

Amistoso contra o Marreco e Copa Chopinzinho
A estada no sudoeste também foi importante para o planejamento da pré-temporada do time de Guarapuava. No dia 4 de março, um sábado, o time guarapuavano acertou um amistoso na cidade de Verê (cidade vizinha de Francisco Beltrão), contra o Marreco Futsal. Depois, no dia 8 de março (quarta-feira), é a vez do Marreco vir até Guarapuava para jogar no Joaquinzão.

As duas equipes, que integram a Série Ouro do Paranaense e a LNF, também poderão se encontrar na Copa Chopinzinho de Futsal. Além disso, devem participar da edição deste ano mais duas equipes da Liga Futsal: a Copagril e o Pato Futsal. A premiação do certame é um belo atrativo para as equipes: R$ 15 mil para o campeão, R$ 10 mil para o vice, R$ 3 mil para o terceiro colocado e R$ 2 mil para o quarto. Com isso, a organização espera que esta seja a edição de nível mais elevado de sua história.

Independentemente da premiação, será muito importante para a equipe guarapuavana enfrentar adversários qualificados nesta fase de reformulação de elenco. Os amistosos contra o Marreco e a possível participação na Copa Chopinzinho serão fundamentais para o plantel adquirir entrosamento e perceber quais são seus pontos fortes e seus pontos fracos neste início de trabalho

COMENTÁRIOS





Clique Esporte

Márcio Nei dos Santos

Graduado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), atua como fotógrafo e repórter esportivo. Desde 2009, é redator do blog Clique Esporte.