AgronegóciosCafé DiárioEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Paranaense mais equilibrado do que nunca

por: Márcio Nei dos Santos

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal 2017 teve seu início no final do mês passado e já conta com doze partidas realizadas. E o que vem chamando a atenção neste início de competição, além do reencontro das equipes com suas torcidas, é a grande quantidade de empates. Neste doze jogos, foram três vitórias de anfitriões, apenas uma vitória de visitante (Guarapuava 6 a 2 contra o Toledo Futsal, no primeiro jogo do certame) e, impressionantes, oito placares de igualdade. Ou seja, a cada três partidas disputadas, duas terminaram empatadas (66% do total).

Se voltarmos às edições anteriores da Série Ouro, percebemos que a taxa de empates geralmente fica em torno de 20% de todas as partidas realizadas. Em um levantamento rápido, verificamos que no ano passado 23% dos jogos terminaram em igualdade no placar. Em 2015, este número foi de 21%. Já em 2014, houve o menor número de empates dos últimos anos: apenas 17%, justamente no ano em que o time de Guarapuava se destacou bastante das demais equipes, se sagrando campeão e fechando a temporada com, apenas, uma derrota.

Considerando que no futsal é muito comum a utilização do goleiro-linha (quando um jogador de linha assume a meta para tentar uma recuperação no placar), percebe-se que o empate é bem mais raro no futsal do que no futebol de campo. Na Série A do Campeonato Brasileiro do ano passado, por exemplo, a taxa de empates ficou em 25%. Um percentual bem baixo se comparada à média histórica do Brasileirão, que já teve campeonatos terminando com 34% de empates (no ano de 2013) e com picos de 36%, na viradas dos anos 1980 para 1990 (de acordo com o site futdados). Ou seja, este começo de Série Ouro vem se diferenciando de todas as competições, seja na quadra, seja no campo.

Obviamente, a tendência é que o número de empates no Campeonato Paranaense diminua bastante no decorrer da temporada, mas também podemos especular que este início incomum está diretamente ligado ao equilíbrio entre as onze equipes participantes. Para exemplificar, podemos citar o atual campeão estadual, o time da Copagril, de Marechal Cândido Rondon que, em duas partidas disputadas, conseguiu apenas um ponto (na última quarta-feira, no empate em 3x3 contra o Guarapuava) e, com isso, divide a lanterna da classificação geral com Campo Mourão e Toledo. Ou seja, apesar de existirem investimentos distintos entre os clubes participantes, dificilmente teremos um "bicho-papão", como foi o time de Guarapuava em 2014.

Por outro lado, as equipes que, além da Copagril, também disputam a Liga Nacional de Futsal (LNF), seguem invictas, demonstrando que o foco não será apenas na certame nacional, o que aumenta ainda mais a competividade da "Ouro". O Pato Futsal e o Foz Cataratas somam cinco pontos cada e dividem a liderança do estadual. O Guarapuava Futsal segue de perto estes adversários com quatro pontos conquistados e um jogo a menos. Já o Marreco Futsal, de Francisco Beltrão, ainda não conseguiu vencer, mas buscou dois pontos importantes jogando fora de casa, contra os times de Umuarama e Campo Mourão.

Deste modo, levando em consideração estes resultados iniciais, o investimento das cinco equipes da LNF, a tradição de clubes acostumados com as decisões (como Cascavel e Umuarama) e o possível surgimento de "zebras" ao longo da temporada, temos aquela que, talvez seja, a edição mais equilibrada de toda a história da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Motivo mais do que relevante para os torcedores comparecerem nos ginásios e incentivarem suas equipes. Já que cada detalhe deverá ser determinante para definir as vitórias, no decorrer da competição, e o grande campeão, no final da temporada.

COMENTÁRIOS





Clique Esporte

Márcio Nei dos Santos

Graduado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), atua como fotógrafo e repórter esportivo. Desde 2009, é redator do blog Clique Esporte.