AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVariedades
ColunistasVídeosÚltimas
INCENTIVO A LEITURA

Projeto Dom Caixote quer incentivar a leitura entre acadêmicos, professores e funcionários do Cedeteg

Quem quiser colaborar com o projeto, pode doar novos livros. As obras podem ser entregues na direção do campus Cedeteg.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Estimular o hábito da leitura e proporcionar uma experiência lúdica aos leitores. Esses são alguns dos objetivos do projeto Dom Caixote. A ideia do projeto é disponibilizar aos professores, acadêmicos e servidores do Cedeteg uma biblioteca livre e comunitária. Suéllen Egiert é secretária da direção de campus e, junto com outras três servidoras, teve a ideia de colocar livros em locais estratégicos de modo que ficassem disponíveis para qualquer pessoa que queira fazer a leitura. “A pessoa retira o livro da caixinha, não há registro ou controle de retirada. É uma troca de livros entre as pessoas. Ela leva o livro para sua casa, faz a leitura ou lê ali mesmo e depois traz novamente na caixinha para que outro leitor possa ter acesso a essa literatura”.

Ter caixotes como locais para abrigar os livros deu origem ao título do projeto: Dom Caixote, que é, também, uma referência ao livro Dom Quixote, do escritor espanhol Miguel de Cervantes. “É uma obra da literatura universal, muito conhecida por todos, então fizemos essa relação”, lembrou Suéllen.

Os caixotes foram colocados em seis locais estratégicos do campus: o hall da administração, o centro de convivências, em frente ao Auditório Central e nas Clínicas-Escola de Fisioterapia, Nutrição e Veterinária. A ideia agradou a acadêmica Letícia Lopes, do curso de agronomia. “Eu acho muito interessante porque nos dias atuais, diante de tanta mídia disponível, as pessoas acabam deixando de lado a questão de leitura. Com essa proposta, o contato fica mais fácil para quem tem a curiosidade de buscar uma cultura diferente, uma leitura diferente”.

A pró-reitora de Extensão e Cultura da Unicentro, professora Elaine Maria dos Santos, também vê nessa proposta uma maneira de incentivar ações culturais no campus . “O Cedeteg tem uma extensão muito consolidada, projetos muito fortes, e a cultura precisava desse avanço. Iniciativas assim só vêm valorizar a nossa extensão e cultura, e mostrar para as pessoas que esse espaço também comporta momentos de cultura, em uma forma de integrar os estudantes e professores”, avaliou.

Quem quiser colaborar com o projeto, pode doar novos livros. As obras podem ser entregues na direção do campus Cedeteg. A expectativa, agora, é que a ideia ganhe força e cresça. “Esperamos que a comunidade receba o projeto e colabore”, ressaltou Suéllen.

COMENTÁRIOS