AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
CUIDADOS

Secretaria de Saúde de Guarapuava emite alerta sobre cuidados com a conjuntivite

Ao contrário de outras regiões do Estado, Guarapuava não registrou aumento no número de casos nos últimos dias

segunda-feira, 16 de abril de 2018

A Secretaria de Saúde de Guarapuava emitiu nesta segunda feira (16) uma nota técnica com os principais sintomas e cuidados com a conjuntivite. Nas últimas semanas, principalmente no litoral do Estado, foram registrados surtos da doença. Guarapuavanos que estavam no litoral nos últimos dias, voltaram com os sintomas e estão tratando a conjuntivite.

Porém, até o momento, de acordo com a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Guarapuava, o Departamento de Epidemiologia da Secretaria de Saúde não registrou um aumento significativo nos casos na cidade.

CONJUNTIVITE

A doença inflama a membrana que reveste a parte da frente do globo ocular e o interior das pálpebras. Quando causada por vírus e bactérias, a conjuntivite é contagiosa. Por isso são necessários hábitos de higiene, principalmente lavagem constante das mãos, para prevenir a contaminação.

Em geral, a doença ataca os dois olhos e pode durar de uma semana a 15 dias. O chefe da Divisão descreve os principais sintomas como olhos vermelhos e lacrimejantes, pálpebras inchadas, sensação de areia ou ciscos nos olhos, secreção purulenta (conjuntivite bacteriana) e esbranquiçada (conjuntivite viral), coceira, dor ao olhar para a luz, visão borrada e pálpebras grudadas quando a pessoa acorda.

Após a contaminação, é recomendado manter o paciente em isolamento sete dias. As crianças com a doença não devem frequentar a escola e trabalhadores devem ser afastados de suas atividades. Também é necessário trocar as fronhas dos travesseiros diariamente.

Como medidas preventivas, deve-se evitar aglomerações, lavar com frequência o rosto e as mãos, não coçar os olhos, usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos ou trocar frequentemente as roupas, fronhas e toalhas de tecido, não compartilhar o uso de esponjas, maquiagem ou qualquer outro produto de beleza.

SURTO

O surto de conjuntivite que se espalha pelo Estado fez a Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa) emitir um alerta sobre a doença. Além de informações sobre prevenção, a pasta orienta que surtos e casos individuais inusitados sejam notificados por todas das unidades de saúde.

No litoral, além de Paranaguá - onde mais de 13 mil casos foram registrados somente no mês passado -, Antonina e Guaratuba também já trabalham para conter o surto de conjuntivite viral. No interior, a situação tem fugido do controle nas cidades de Londrina, Maringá e Cianorte, entre o Norte e Noroeste do estado. Apesar de Curitiba não registrar indícios de uma onda da doença, a Vigilância Epidemiológica da capital também afirmou estar está em alerta.

Na a nota da Sesa, divulgada na última sexta feira (13), o chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis, Renato Lopes, reitrera que a conjuntivite é uma doença de notificação compulsória pelo Ministério da Saúde e que os dados somados pelos municípios são de interesse estadual.

(Foto ilustrativa)

COMENTÁRIOS