AgronegóciosCafé DiárioEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaTrânsitoVapt-VuptVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
MANIFESTAÇÃO

Sintesu participa de ato contra a Reforma da Previdência

Houve uma grande participação na paralisação e nos atos, tanto nas universidades quanto na mobilização que houve no Centro

quinta-feira, 16 de março de 2017

Nesta quarta-feira, 15 de março, o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior da Unicentro (Sintesu) participou de atos contra a reforma da previdência (PEC 287). Nos campi da Unicentro (em Guarapuava – Santa Cruz e Cedeteg – e de Irati) houve mobilização de agentes universitários, docentes e alunos. A estimativa é de que a paralisação atingiu cerca de 80% da Universidade.

“A mobilização foi definida em Assembleia e tivemos uma grande adesão da comunidade universitária. Mesmo não impedindo o acesso aos campi da Unicentro, tivemos grande participação na paralisação e nos atos, tanto nas unidades universitárias quanto na mobilização que houve no Centro”, destacou o presidente do Sintesu, Danny Jessé Nascimento.

Sobre a PEC 287
O Projeto de Emenda Constitucional 287 (PEC 287), que trata da reforma da previdência pública e da assistência social brasileira, constitui uma ameaça e dificuldade, não só para os trabalhadores, mas para toda sociedade. A proposta apresentada pelo governo traz mudanças amplas e profundas no sistema brasileiro de Previdência e Seguridade Social.

É ampla porque atinge todos os tipos de benefícios e os dois regimes previdenciários administrados pelo Estado – o Regime Geral e o Regime Próprio. É profunda porque reduz substancialmente os valores dos benefícios e retarda muito o início do período de recebimento de pensões e aposentadorias. (Dieese/BR – Boletim de Conjuntura nº 10 – Março de 2017)

Reaja agora ou morra trabalhando
Os sindicatos de todo o Brasil, bem como os trabalhadores, têm se unido para barrar a PEC 287. A análise é que a reforma da previdência não leva em conta que os benefícios previdenciários fornecem condições materiais de vida digna e inclusiva ao trabalhador e sua família, o que, ao mesmo tempo, significa diminuição da violência, da injustiça, da exploração, da fome, das doenças, etc. Além disso, a PEC 287 foi lançada sem um estudo de impacto social e econômico, com um viés capitalista e empresarial.

O Sintesu continua na luta, acompanhando o Congresso Nacional para evitar que não sejam aprovadas propostas que tirem direitos históricos de todos os trabalhadores e que prejudiquem os serviços públicos de atendimento à sociedade.

O sindicato também orienta que a sociedade envie e-mails aos deputados federais do Paraná, cobrando que não seja aprovada a PEC 287/2016. Copie abaixo a lista dos e-mails dos parlamentares paranaenses e cobre um posicionamento em prol dos trabalhadores.

dep.alexcanziani@camara.leg.br, dep.zecadirceu@camara.leg.br, dep.toninhowandscheer@camara.leg.br, dep.takayama@camara.leg.br, dep.sergiosouza@camara.leg.br, dep.sandroalex@camara.leg.br, dep.rubensbueno@camara.leg.br, dep.ricardobarros@camara.leg.br, dep.paulomartins@camara.leg.br, dep.leopoldomeyer@camara.leg.br, dep.leandre@camara.leg.br, dep.luiznishimori@camara.leg.br, dep.marcelobelinati@camara.leg.br, dep.osmarserraglio@camara.leg.br, dep.nelsonpadovani@camara.leg.br, dep.nelsonmeurer@camara.leg.br, dep.luizcarloshauly@camara.leg.br, dep.lucianoducci@camara.leg.br, dep.joaoarruda@camara.leg.br, dep.hermesparcianello@camara.leg.br, dep.giacobo@camara.leg.br, dep.fernandofrancischini@camara.leg.br, dep.evandroroman@camara.leg.br, dep.enioverri@camara.leg.br, dep.dilceusperafico@camara.leg.br, dep.diegogarcia@camara.leg.br, dep.christianedesouzayared@camara.leg.br, dep.assisdocouto@camara.leg.br, dep.alielmachado@camara.leg.br, dep.alfredokaefer@camara.leg.br .

COMENTÁRIOS