AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

A vida é mesmo um sopro!

por: Bárbara Franco

segunda-feira, 11 de junho de 2018 - 18:41:00

É...realmente a vida é um sopro, não avisa o seu fim, não nos prepara para o que, ou quem vamos perder, nem a hora que vamos perde-lá. Hoje estamos aqui, amanhã podemos não estar mais. Mas o que me deixa muito desestabilizada é saber e noticiar que pessoas jovens morreram, seja em acidentes ou doenças, um aneurisma, ataque cardíaco ou mal súbito, o qual foi o caso de hoje, a morte do jovem Rodolfo de 20 anos, que simplesmente enfartou.Meu coração fica apertado.

Mesmo sem conhecer a pessoa ou seus familiares isso me entristece, talvez seja pelo fato de que costumo me colocar no lugar do outro, neste caso da família e amigos.  Sempre me pergunto como essas pessoas ficam ao perder alguém tão cedo. Eu mesma já perdi amigos e conhecidos prematuramente e confesso que até hoje não consegui superar  muito bem a perda....Agora imagine esta situação para um pai e uma mãe.

É difícil compreender algo que foge do nosso controle, mas é preciso aceitar e não consigo ver outra forma de aceitação se não, aprendendo a viver...sim, muitas pessoas não sabem o que é viver. Viver intensamente, não perder tempo com brigas, intrigas, ou deixar tristeza tomar conta por não ter dado certo aquela relação que esperava que durasse a vida toda ou aquele emprego desejado que não foi conquistado.

É difícil viver, sim eu sei, mas precisamos aprender a viver e da melhor maneira possível para que quando a morte chegar a gente consiga encara-lá e aceita-lá melhor e viver melhor é amar o seu irmão, saber perdoar, dizer um simples bom dia, valorizar as pequenas e simples coisas da vida. Dizer eu te amo, eu goto de você.Isso é viver porque o que ficará serão as lembranças do momentos, das palavras ditas.

Já tive muitas perdas em minha vida, mas o que me move e me conforta são as lembranças, os momentos que passei com as pessoas que já se foram para o outro plano, isso me faz bem...pensar que aproveitei os momentos, que dei amor e recebi amor dessas pessoas, que cuidei e pude conviver até o último instante sem minha consciência ficar pesada de que não aproveitei os momentos que a vida curta e passageira me proporcionou.

Por isso, vivamos o agora para que quando partimos ou pessoas que gostamos e amamos partirem só fiquem lembranças e sentimentos bons que possam nos confortar e trazer paz. 

(Foto: Ilustrativa)

COMENTÁRIOS





Segue o baile

Bárbara Franco

Jornalista, canceriana e sócia proprietária do site GRmais Notícias. Um tanto quanto curiosa e com uma mania estranha em querer salvar esse mundão de Deus. Ela é Bárbara!

Mais textos de Bárbara Franco