AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

Salto Barão do Rio Branco: vale a pena conhecer!

por: Lyla&Nasser

domingo, 10 de junho de 2018 - 09:45:00

Olá! Iremos continuar o nosso roteiro no município de Prudentópolis- PR, a terra das cachoeiras gigantes! À medida que você for lendo as edições, perceberá que procuramos traçar uma trajetória, cuja sequência de cachoeiras obedeça a uma ordem de facilidade de acesso, distância do centro de Prudentópolis e nível de esforço físico. Desta vez, iremos apresentar o Salto do Barão do Rio Branco, 68 metros de altura, e grande volume d’água. É realmente ímpar a beleza do lugar, e, depois do Salto Manduri, é o mais próximo do portal da entrada da cidade! O acesso é pelo topo da cachoeira, em que estacionamos os carros junto às ruínas de uma fábrica antiga. De lá, é possível observar a cachoeira e o cânion de cima, em um mirante. Para chegar à base da “cachu”, é preciso descer uma escadaria de aproximadamente 400 degraus. Até parece cansativo, mas é muito tranqüilo, de verdade. Chamamos atenção aos cuidados que devemos ter: com a natureza não se brinca! Não tente pular ou nadar embaixo da cachoeira, pois você nunca sabe por onde passam os repuxos e as correntezas. Contente-se em apreciar a queda d’água, tomar um banho na beira do rio, armar um piquenique, fazer um lanche saudável, bater um papo e relaxar. Aproveite para se desligar da rotina, dos problemas, do trabalho e, é claro, tire muitas fotos para eternizar aquele momento. Não pode acampar no local, até porque o terreno é pedregoso, inviável para armar barracas.

O QUE LEVAR NA MOCHILA? Protetor solar, repelente de mosquitos, toalha, lanches leves, bebidas refrescantes (lembrando que bebidas alcoólicas e aventuras não combinam), máquina fotográfica, disposição e muita energia positiva para que o Sol esteja lá, brilhando com toda intensidade. Com certeza este programa será memorável para você, sua família e amigos.

COMO CHEGAR: Na BR-373, passar da entrada de Prude, e seguir sentido Ponta Grossa. Depois de aproximadamente 9 Km, você passará por cima do Rio dos Patos, que é o mesmo rio do Salto em que queremos chegar. Haverá uma enorme placa na BR sinalizando a entrada à esquerda para a estrada de chão que levará ao Salto Manduri e Barão do Rio Branco. Todo o percurso é bem sinalizado e não tem como errar! A estrada também está em ótimo estado de conservação, sem buracos.

DICA IMPERDÍVEL DE PARADA OBRIGATÓRIA: Na ida aos Saltos Manduri e Barão, paramos para almoçar no Chalé Colonial Costenaro, o qual fica na BR-373, s/n, Rio dos Patos, Prudentópolis, logo depois do portal de entrada da cidade. O “chalezinho”, como é popularmente conhecido, é um must-stop, queridinho dos motociclistas e dos viajantes, e o motivo será facilmente identificado assim que você experimentar as comidas típicas disponíveis. Vale a pena provar o melhor pão de queijo da região, acompanhado de um suco de uva integral bem saudável. Também tem produtos produzidos no “quintal de casa”, tendência internacional dos grandes chefs, os quais priorizam e valorizam os produtores de suas regiões. Daí, você pode fazer uma comprinha básica para levar para casa: cracóvia, vinhos e queijos, compotas, doces e outros alimentos fresquinhos. Para o almoço propriamente dito temos duas opções: o Buffet por quilo ou rodízio de carnes. Mas, lembre-se de não comer demais antes de se aventurar! (Acesse: http://www.chalecostenaro.com.br/).

Agora é com você! Escolha um dia de folga, uma boa companhia, arrume as mochilas, calce as botas de trilha, revise o veículo e vá explorar um novo lugar e uma nova cultura. Isto é viver com plenitude! Isto é dar valor ao dom da vida! Até a próxima!

 

 

COMENTÁRIOS





Nós Dois por Aí

Lyla&Nasser

Somos aventureiros, mochileiros, estradeiros, viajantes, amantes da natureza e de destinos culturais. Unimos a nossa sede de adrenalina à nossa fome de viver , resultando num insaciável apetite de colecionar momentos. E por falar em comida, também adoramos o turismo gastronômico. As viagens são nossos faróis, guiam nossas vidas e intensi?cam o nosso amor. Nosso lema é: Juntos somos fortes e vamos longe! Aqui, a parceria é forte e a diversão é garantida! Fazemos quase tudo juntos. Corrida, musculação, Crossfit, cursos de meditação e de fotogra?a. A ideia do Nós Dois Por Aí (@nosdois.porai) surgiu quando amigos e familiares começaram a elogiar as fotos das aventuras e viagens que postávamos em nossos per?s pessoais. A partir disso, começamos a caprichar ainda mais na captura do melhor ângulo e da essência dos lugares que visitávamos, aliando a legendas bem elaboradas, frutos de pesquisas, as quais fornecem dicas e informações necessárias aos nossos leitores e seguidores.

LYLA
Lyla descobriu-se viajante muito cedo. Devido à pro?ssão do seu pai, a família mudava-se de estado a cada três anos. Aos 18, foi estudar e trabalhar nos Estados Unidos, oportunidade em que fez seu primeiro mochilão pela Europa, conheceu vários países e ilhas do Caribe e realizou seu grande sonho de ir ao Hawaii. Ex-Policial Militar , 29 anos, 1,67m de altura, 61 Kg, é mestranda em Letras, motociclista e “mãe” dos gêmeos de quatro anos, Vic e Kalel, ?lhos do noivo, e ainda arruma tempo para ir à academia, fazer Zumba, planejar a próxima viagem e se dedicar ao blog e às redes sociais do per?l @nos_dois_porai. Ama rock, livros, escrever, fotogra?a, esportes de aventura, mar , sol, montanha e cachoeiras.

NASSER
Nasser , 30 anos, dentista. Ama viajar e conhecer novas culturas, outras realidades e ver as coisas com seus próprios olhos para obter uma opinião formada e não o que ouve sobre determinado assunto. Sonha em conhecer o mundo, cada cantinho dele, acompanhado é claro da noiva e parceira de viagem, pretendendo riscar o mapa o mais rápido possível. Aventureiro nato, apaixonado por emoções, adrenalina, busca explorar e desfrutar de tudo o que cada destino turístico oferece. Para ele não tem tempo ruim, tudo é experiência e leva sempre na mala o lado bom da vida, buscando aprender cada vez mais em cada viagem.

Mais textos de Lyla&Nasser