AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
DESMATAMENTO

Polícia flagra áreas com crime ambiental em Prudentópolis

Será encaminhado oficio à Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis e ao Instituto Ambiental do Paraná para que sejam tomadas as medidas penais e administrativas

segunda-feira, 9 de julho de 2018 - 15:01:00

O Batalhão de Polícia Ambiental do Posto de Guarapuava, recebeu uma denúncia de desmatamento na localidade de Pedra Branca, em Prudentópolis nesse final de semana. 

No local a equipe constatou dano em 11 áreas diversas na mesma propriedade, como destruição de vegetação nativa, secundária, do bioma mata atlântica em estágio médio de regeneração, mediante destoca vindo a afetar algumas espécies tais quais pinheiro do paraná (araucária angustifólia), imbuia (ocotea porosa), espécies estas constantes na lista da flora de árvores brasileiras ameaçadas de extinção, vassourão branco (piptocarpha angustifolia dusén ex malme), canela, pimenteira (schinus terebinthifolia),guabiroba (campomanesia xanthocarpa), dentre outras.

De acordo com a polícia, foi constado também cortes seletivos de centenas de árvores com a derrubada de algumas espécies tais quais pinheiro do paraná (araucária angustifólia), imbuia (ocotea porosa), espécies estas constantes na lista da flora de árvores brasileiras ameaçadas de extinção, canela imbuia (nectandra megapotamica), guabiroba (campomanesia xanthocarpa), dentre outras. No local haviam três fornos de carvão, o armazenamento de 41 toras de Pinheiro Araucária, o armazenamento de 630 sacos de carvão, pesando em média 13 quilos cada, totalizando 8.190 quilos, o armazenamento de 220,98 m³ de lenha nativa que continha galhos e restos de pinheiro araucária, canela e demais nativas e o corte isolado de 03 pinheiros em área de pasto.

No dia seguinte equipes da Polícia Ambiental retornaram ao local para identificação do proprietário da área e de acordo com informações a área pertence a pessoas diversas de uma mesma família (faxinal). Deste modo, uma vez que não existe qualquer cerca, documentação demarcatória ou limite visível, se faz necessário confirmar, em inquérito policial, a autoria de cada crime. Segundo os policiais, será encaminhado oficio à Delegacia de Polícia Civil de Prudentópolis e ao Instituto Ambiental do Paraná para que sejam tomadas as medidas penais e administrativas cabíveis, respectivamente.

A Polícia Ambiental informa que as denúncias sobre crimes ambientais devem ser feitas através do telefone 181 ou pelo email: denunciaambiental@pm.pr.gov.br.

 

 

COMENTÁRIOS