AgronegóciosEducaçãoEsporte e LazerGeralObituárioPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
CASO TATIANE SPITZNER

Defesa de Luís Felipe Manvailer alega tentativa de suicídio e pede transferência do acusado

Pedido feito é para atendimento psiquiátrico urgente

quarta-feira, 8 de agosto de 2018 - 12:55:00

Preso na Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG), o professor e biólogo, Luis Felipe Manvailer, 32 anos, acusado de matar a esposa, a advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, tentou tirar a própria vida, segundo comunicado feito pela penitenciária nessa segunda feira (06 de agosto), com assunto “tentativa de suicídio”. No comunicado a penitenciária informou que Luís Felipe apresentava hematomas no pescoço e que, “aparentemente havia se cortado”. Por este motivo a defesa do acusado pede para que ele seja transferido para o complexo Médico-Penal (CMP), em Pinhais, na Região de Curitiba, “para atendimento psiquiátrico e psicológico urgente”. (RELEMBRE O CASO AQUI)

Segundo a Divisão de Segurança e Disciplina da penitenciária, o preso recebeu atendimento médico e está bem fisicamente, mas abalado emocionalmente. Segundo a penitenciária, o professor confessou que havia se cortado para “acabar com o sofrimento”.

Segundo o comunicado, Manvailer havia desistido do suicídio após lembrar da mãe. Ainda de acordo com a PIG, Luís Felipe está em uma cela especial por ser um preso provisório e ter ensino superior completo.

Informações do Portal G1 dão conta de que a família de Tatiane se manifestou contra a transferência. Segundo o portal, os advogados alegam que parece “pouco crível a alegação” para a transferência. Ainda segundo os advogados, o máximo que a atitude de Luis Felipe produziu foi “uma pequena lesão superficial”.

O CMP é um estabelecimento penal de regime fechado, destinado a presos do sexo masculino e feminino, em cumprimento de medida de segurança e/ou que necessitam de tratamento psiquiátrico e ambulatorial.

(Fonte: G1)

 

 

COMENTÁRIOS