AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos
EXPOSIÇÃO

Centro de Artes abre a segunda edição do Projeto Marias

A segunda edição do Marias tem como tema Eu sinto muito, que aborda o tabu diante do luto

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Nesta terça-feira (07), a partir das 19h, no Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro, acontece a abertura da exposição fotográfica Projeto Marias - Eu sinto muito. Idealizado por Mirian Baitel, em parceria com a fotógrafa Dani Leela, o projeto Marias reúne mães que perderam seus filhos muito cedo e, através da fotografia, transformam a dor da perda em superação e alegria.

O projeto fotográfico foi lançado no ano passado com a exposição Marias – Somos Mães de Anjos, que reuniu cerca de 30 fotos para registrar o encontro das mães que assumiram a tarefa de passar uma mensagem positiva a tantas outras mães que também passam por esse processo de aceitação da perda de um filho.


A segunda edição do Marias tem como tema Eu sinto muito, que aborda o tabu diante do luto, propondo uma reflexão sobre como ao negar a morte, limita-se próprio sentido de vida. O ensaio apresenta a história de oito mães com apoio das mães da primeira edição. A abertura terá a apresentação do pianista João Marcos de Oliveira.

A exposição estará disponível para visitação até o dia 30 de novembro. Além da abertura da exposição, o projeto tem mais duas programações ao longo do mês. No dia (14), acontece uma palestra com psicóloga e depoimentos de mães. Já no dia (31), será realizado o Círculo de Marias, com uma apresentação do manto de retalhos produzidos pelas participantes da primeira e segunda edição.

O Centro de Artes fica na Rua Marechal Floriano Peixoto, 1399, ao lado da Catedral. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8 às 12h e das 13 às 17h30. A entrada é gratuita. Mais informações pelo telefone (42) 3623-1306.
 
Exposição Projeto Marias: Eu sinto muito
Data: 07/11 (terça-feira) - Abertura
Horário: 19h
Local: Centro de Artes Iracema Trinco Ribeiro

 

 

COMENTÁRIOS