AgronegóciosEducaçãoEsportesGeralPolíticaRegiãoSaúdeSegurançaVariedades
ColunistasVídeosÚltimasGaleria de Fotos

De igual para igual

por: Márcio Nei dos Santos

quarta-feira, 9 de março de 2016

No esporte, em geral, o que interessa é o resultado, certo? Nem sempre. Um bom exemplo foi o jogo da última segunda-feira (7), entre o Poker/Óleo Leve/Guarapuava Futsal e a Intelli/Orlândia-SP, no ginásio Joaquim Prestes. Diante de um forte adversário, com diversos jogadores da Seleção Brasileira de Futsal, o time guarapuavano fez uma boa apresentação e apesar da derrota de 3x2 poderia ter saído com uma vitória, até mesmo, folgada, se tivesse um pouco de sorte nas finalizações. No final das contas o principal teste desta pré-temporada encheu de esperança a torcida para que, apesar das dificuldades, o clube faça um bom papel em 2016.

O clima pré-jogo ainda era de incerteza: nos amistosos anteriores, contra o Keima Futsal, de Ponta Grossa, a equipe de Guarapuava empatou em 3x3, no Joaquinzão, e venceu por 2x1, nos Campos Gerais. Só que no último sábado (5), o Keima foi até Joinville-SC e levou uma goleada de 9x1 para a equipe catarinense que também disputará a Liga Nacional de Futsal (LNF) em 2016. Assim surgiu a dúvida: estaria o Poker no mesmo nível das grandes equipes nacionais ou estaria um passo atrás? A resposta foi dada na partida da última segunda-feira, depois de um jogo muito técnico e com muitas alternativas.

O jogo
A partida começou bem movimentada. No primeiro lance de perigo, os guarapuavanos quase abriram o placar com Adeírton, que tentou dar um lençol sobre o goleiro Gian Wolverine. Nos lances seguintes, porém, a Intelli mostrou sua força, quase marcando com Dieguinho (após falha de Adeírton) e com Gadeia (que tentou duas vezes, mas parou nas defesas do goleiro Ramon). Aos cinco minutos a pressão paulista deu resultado e Dieguinho bateu cruzado, sem chances para Ramon: 1x0.

Parecia que os guarapuavanos não teriam forças para reagir, tamanho foi o domínio da Intelli nos minutos iniciais, mas na troca de quarteto, o time voltou com outra postura e foi para cima do adversário. O ala Daniel Feitosa, que fez mais um bom jogo em sua nova equipe, mandou um chute forte, Gian não conseguiu segurar e Giovanni apareceu no rebote, para estufar a rede: 1x1. O time de Guarapuava seguiu melhor e na próxima troca de quarteto, Mauricinho (de longe o melhor em quadra do lado dos guarapuavanos), fintou a defesa e deixou Régis livre para tocar com classe, por cima de Gian, virando o placar para 2x1.

Com a virada, os donos da casa cresceram e poderiam ter ampliado a vantagem ainda no primeiro tempo: depois de boa troca de passes, Mauricinho perdeu um gol digno de “Inacreditável FC” e Diego Fávero, nos instantes finais, mancou uma bomba na trave. A Intelli, por outro lado, teve outra boa chance com Dieguinho, mas Ramon (que também voltou a jogar bem em sua nova equipe) fez grande defesa.

No segundo tempo, o Guarapuava Futsal voltou da mesmoa forma do final da primeira etapa: criando boas oportunidades, mas pecando na finalização. O goleiro Marcão entrou em quadra, arriscando seus característicos chutes de longa distância. Mas quem esteve mesmo perto de marcar foi Régis. O capitão pegou de primeira e mandou uma bomba, mas a bola, caprichosamente, bateu nas duas traves, salvando o goleiro Gian.

Mais uma vez o velho chavão popular do “quem não faz toma” se tornou realidade e a Intelli conseguiu reagir. Gadeia puxou um contra ataque rápido e tocou para Jackson marcar o gol de empate. Na parte final da partida, Lucas chutou cruzado, a bola bateu em Marcão e sobrou para Elizandro virar o placar para 3x2.

Com o revés, Adeírton entrou como goleiro-linha. A equipe fez uma movimentação interessante, com os jogadores mudando bastante de posição para confundir a defesa da Intelli, mas os paulistas conseguiram segurar o placar, principalmente após a expulsão de Régis (segundo cartão amarelo), faltando um minuto para o apito final.

No final das contas, apesar do placar adverso, o saldo foi muito bom, ao constatar que a equipe tem condições de encarar os grandes do futsal brasileiro de igual para igual. É difícil prever o desempenho em uma competição forte como será a LNF, mas a se julgar pelo teste, o time guarapuavano pode alcançar bons resultados e, quem sabe, até sonhar com uma campanha histórica, dependendo das circunstâncias do certame.

Ficha técnica:
POKER/ÓLEO LEVE/GUARAPUAVA FUTSAL 2x3 ADC INTELLI/ORLÂNDIA
Amistoso de pré-temporada
Data: 07/03/2016 (segunda-feira)
Local: Ginásio Municipal Prefeito Joaquim Prestes (Joaquinzão), em Guarapuava

POKER/ÓLEO LEVE/GUARAPUAVA FUTSAL
Começaram: Ramon; Régis, Adeírton, Felipinho e Mauricinho
Entraram: Daniel Feitosa, Diego Fávero, Giovanni, Matheus Neto, Marcão e Matheus Gaúcho.
Técnico: João Carlos Barbosa (Banana)

ADC INTELLI/ORLÂNDIA
Começaram: Gian Wolverine; Cabreúva, Gadeia, Jackson e Dieguinho
Entraram: Renan, Vitor, Edson, Elizandro, Venâncio e Lucas
Técnico: Aparecido Donizete Silva (Cidão)

Gols do Guarapuava: Giovanni (7'20") e Régis (10'53")
Gols da Intelli: Dieguinho (5'12"), Jackson (27'16") e Lucas (36'39")
Expulsão: Régis (Guarapuava)

COMENTÁRIOS





Clique Esporte

Márcio Nei dos Santos

Graduado em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda), atua como fotógrafo e repórter esportivo. Desde 2009, é redator do blog Clique Esporte.